----

Sejam bem vindos ao Meu Mundo Subjetivo!

domingo, 1 de setembro de 2013

Regras Sociais

Regras Sociais

Toda sociedade cria regras que dizem como as pessoas devem ser, se comportar e ascender num determinado meio social. Uma forma de organizar e evitar conflitos naturais devidos às diferenças culturais, étnicas e religiosas ( por exemplo). Podemos, assim, afirmar que organiza e exclui ao mesmo tempo.
A Bíblia apresenta um série de preceitos que corrigem, norteiam e dar conhecimento daquilo que o Criador preparou para todos que crer, aceita e vive de acordo com Sua Palavra.
No entanto, em momento algum, a Bíblia afirma que somente os que a conhece estarão livres do mal. Pois não basta ler textos isolados ou conhecer a Bíblia por inteiro para se dizer uma criatura salva, isenta de pecado. A própria condição humana nos faz sujeitos ao pecado que herdamos do primeiro homem e da primeira mulher. Estamos sujeitos às mesmas paixões, mesmo que um tenha uma religião e outro não tenha nenhum conhecimento religioso.
Nela está escrito que Deus não faz acepções de pessoas. Ele quer que seus filhos sejam salvos, por meio da verdade contida naqueles textos,escritos em diferentes épocas e por diversos autores. E de algum modo estes conhecimentos chegam aos seus filhos, por meio de pessoas em variadas situações. Ele nunca abandona um filho Seu.
É como se quisessem nos convencer (com as tais regras) de que aqueles que andam sobre a calçada não correm risco nenhum de serem atropelados. Apenas os que se arriscam à beira da pista/estrada correm este risco. Ainda que não tenham noção do perigo.
Bem...Não é bem desse jeito. Eclesiastes (3:17-22) afirma que o que sucede ao animal também sucede ao homem, porque ambos têm o mesmo fôlego de vida.
Se não há vantagem alguma dos homens sobre os animais, também não há cultura superior a nenhuma outra; raça superior ou religião superior, que salva seus fieis membros.
Lucas (6:32-36) diz que os pecadores também fazem o bem. Ou seja, fazer o bem não é uma característica somente dos justos.Podemos confirmar isso com os traficantes, eles roubam... sequestram e, mesmo assim, ajudam e protegem as pessoas carentes de sua comunidade. Da maneira deles fazem o bem. Embora separem pessoas. Determinem quem proteger e a quem aterrorizar.
O maior mandamento bíblico é o AMOR ao próximo, independente de como este lhe retribui. Pois o Altíssimo é benigno com os maus e os ingratos. Como já foi dito, Ele não faz acepção de pessoas. Ama cada uma da forma que elas são. Esta é a regra divina: amar sem impor condições. Amar é acolher o outro da forma que ele se apresenta. E somente o amor poderá transformá-lo, quando este permitir.
A Bíblia nos mostra que é necessário buscar sabedoria para discernirmos as coisas de Deus das coisas do homem. Para que não sejamos confundidos. Mas tenhamos prazer na lei do Senhor e nela meditar todos os dias (Salmos 1).
Dando instrução ao sábio, ele ficará ainda mais sábio. E, se ensinar ao justo, seu entendimento será aumentado ainda mais! (Provérbios 9:9-11)Todos devem buscar o conhecimento somente a verdade liberta. Somente assim é possível compreender e sentir o amor verdadeiro que vem Dele, quando permitimos que Ele entre em nossos corações.
Nela temos conselhos práticos para vivermos em harmonia com os nossos semelhantes e não para termos a salvação por fazer uma leitura breve ou contínua dos textos ali contidos. Lendo-a com atenção percebemos que os riscos são iguais: tanto quem vai pela calçada quanto os que vão à beira da pista/estrada precisam reconhecer que não podem viver sem Deus, apenas obedecendo leis terrenas que em nada acrescentam e só confundem, cobram o tempo todo. Nos atropelam.
A salvação é uma outra questão: sua fé, sua maneira de enxergar e de tratar as pessoas.
Tolerar as diferenças não é amar. Nem dar esmolas. Amar a quem é igual não é nenhum sacrifício. Caso contrário Jesus não tinha dito para amar aos inimigos.
O amor exige doação, não busca reconhecimento. Não é um acordo diplomático.