----

Sejam bem vindos ao Meu Mundo Subjetivo!

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Dor que não passa

Saudade



Ô desgraça que não deixa de doer
Inutilmente tento esquecer
Tudo que mais quero ver e reviver
Seu olhos
Seu sorriso
O sabor daquele beijo
Suas qualidades
Seus e meus defeitos
Ô saudade desgraçada!
Madastra creul
Companheira fiel
Das noites e longas madrugadas
Se apodera de mim
Está em toda parte
Num vazio sem fim
Sinto o amargor doce da saudade
Somos o todo da metade
Sou tudo de nós
Navegando em águas calmas
Naufragamos num mar de azedume
Saudade ou costume de te querer?
Não sei...nem quero saber
Porque só quero você
Aqui ,no meu lado de fora
Pra sempre e agora


....Frag-men-tos....Meus....