----

Sejam bem vindos ao Meu Mundo Subjetivo!

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Querido Tempo






Na frente do espelho, cabelos desalinhados. Olho as marcas do tempo, revejo momentos de intensidade: vejo a menina dançarina, a adolescente displicente, a mulher admirada, a cada dia, mais bonita. Quase esquecida.

Vejo a mãe fascinada e insegura, a profissional apaixonada. E a timidez refletida no rosto, num sorriso contido, questionando se houve tempo perdido. Tempo feio. Tempo desmerecido.

Vejo lembranças soltas ao tempo, no relento das emoções. Vejo, não esqueço. Elas são o que são. São pedaços de uma vida que abriu e fechou  feridas. Lembranças que teimam em voltar. Mesmo que eu queira, elas não irão me deixar.

Vejo o tempo se esvaindo...corro, ele não volta! Segue seguro, maduro. Deixando-me presa nas lembranças, presa dentro de mim. Esperançosa de melhores dias no futuro.

Tempo aonde vais?

Tempo segue em frente!

Tenho medo e vontade de prosseguir, pois do tempo não há quem possa fugir. E ainda tenho tantos caminhos a percorrer, espero que eles me levem bem para perto de você.

Tempo. Tudo ao seu tempo, mesmo que cause medo, angústia, dúvida. O tempo corre de quem o busca.

Querido tempo, obrigada pela honra de reviver todos os meus momentos, aqui registrados para sobreviver aos dias vindouros, ao futuro dos pensamentos.




....Frag-men-tos....Meus....