----

Sejam bem vindos ao Meu Mundo Subjetivo!

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

A Princesinha Escondida



I

Era uma vez, num reino muito, muito...beeemm distante onde apenas se ouvia o silêncio.

Era naquele lugar que ela vivia. Era alegre, cantarolava, sorria...Porém ninguém a ouvia, não a percebia, fosse de noite ou de dia.

Ela era simpática, tratava todos com igualdade mesmo vivendo naquele reino dominado pela falsidade, das caras e bocas...quanta gente doida!

Ninguém a procura, todos a via. Então se perguntava: por que não lhes sorriam?

Povo mal educado, gente de pouca ou nenhuma sensibilidade, a deixava viver  na eternidade do vazio, no meio do tempo, a mercê do calor e do frio.

Estando a frente de tudo e de todos não queria ser enxerida, algum dia havia de ser percebida.


II

Sentindo-se sozinha, começou seu triste canto. Uma espécie de acalanto que a fazia adormecer, depois acordava mais disposta para lidar com tamanha indiferença. Pois nem só a tristeza  invadia seu viver.

Estava escondida onde todos a via, para iam a carregavam. Ela ia e voltava  quase sempre maltratada. Por que era tão incompreendida?

Coisa de gente esquisita...de quem  não se permite ver além do superficial, gente fora do normal.

A Princesa permanecia ali Escondida, num reino que não lhe cabia. Mas era ali que sobrevivia.Muitas vezes se encolhia.

Tão distante e tão perto daqueles que habitam o vale deserto, fazem  e acreditam no incerto. Pensam fazer o que querem, se soubessem que nada do que querem sabem querer...iriam preferir se esconder.


III

Gente que não se acredita, gente infeliz brincando de ser feliz. Castiga-se. Não sabe o que ver nem o que diz.

Ali passava seus dias, dias felizes, dias tristes, dias de real agonia.

Somente ela sabia que se faz real e imperiosa, a princesinha formosa sabe quão pode ser escandalosa no dia que as pessoas descobrir  que ser feliz é saber carregar amarguras sem perder a doçura de viver uma vida esperançosa. Perceber como a vida pode ser gostosa, mesmo com tantos ais e ideais.

Seu nome é FELICIDADE, não importa o quanto dure , traz luz e serenidade, momentos de plenitude. Pois ela não é um costume, é materialização da VERDADE.



....Frag-men-tos....Meus....